12 de abr de 2014

Imagine Niall Horan (fofo)




    Em frente ao enorme espelho da suite, eu encarava meu reflexo visivelmente mais gordo...
    Eu estava para entrar no terceiro mês de gravidez, e o pai do bebê, não faz a minima ideia de que eu estou gravida.
   "Eu te amo e em hipotese nenhuma eu vou te abandonar"... Essa fora a ultima frase que ele disse antes de sair em turnê com a banda, desde então eu não o vejo, a três meses.
    Ouvi o barulho da porta no primeiro andar sendo aberta, era ele, ele havia ligado dizendo que já estava chegando e meu coração começou a bater mais forte. Abaixei a blusa e dei uma ultima olhada no espelho, com esse moletom enorme, jamais ele irá notar a diferença.
    -Amor? -Ouvi sua voz me chamar do outro lado da porta do quarto, só então lembrei que a mesma estava trancada. Corri até lá e a destranquei, e atrás da porta, a figura da pessoa que eu mais amo nesse mundo, entrou no meu campo de visão. -Senti tanto sua falta princesa... -Disse ele me abraçando forte, por um momento gelei ao pensar que ele poderia notar certa relevancia, mas lembrei de que ele nunca fora muito detalhista.                 -Eu também principe... -Minhas lagrimas começaram a molhar o colarinho de sua blusa.
    -Hei, não chore por favor, eu estou aqui meu amor... -Ele secou minhas lagrimas usando os polegares... Ele me empurrou até entrarmos completamente no quarto.
    Quando ele me soltou, correu para o closet para trocar de roupa, voltou de lá, usando as peças inversas do meu conjunto de roupa, ele usava a calça moletom e uma camiseta branca do Ramones.
    -Niall... -Sim, este é o nome dele.
    -Diga meu amor... -Ele se sentou na cama de frente para mim.
    -Eu te amo... -Ele sorriu e me deu um beijo, cheio de carinho, amor... Saudade.
    -Eu tenho certeza de que eu amo muito mais você... -O abracei forte apoiando meu rosto ao seu pescoço. De repente sinto uma pressão que empurrava meu corpo para longe do dele, e vi que era ele que me empurrava. -O que é isso? -Ele levantou meu moletom e viu minha barriga ressaltada. -(S/n)... O que é isso? -Uma lagrima desceu em meu rosto e eu coloquei a mão sobre a dele descendo a blusa e escondendo minha barriga.
     -Niall eu... -Tentei raciocinar rapidamente algo.
     -Você está gravida? É isso?
     -Niall eu não queria, desculpa, eu vacilei, me perdoa por favor... -Eu estava entrando em desespero, as lagrimas corriam em sequência. O Niall apenas me encarava com o olhar fixo em minha barriga e sem esbossar nenhuma reação. Seus olhos azuis começavam a marejar, por um motivo que minha cabeça não era capaz de entender, será por medo de perder sua carreira? -Niall... Se você quiser, eu vou embora, você não precisa estragar sua vida por mim, você tem uma carreira, fãs, um filho vai atrapalhar tudo eu sei, e entendo, mesmo que doa muito pensar que ficarei longe de ti... -Ele finalmente havia se movido, sua mão parou na altura do meu rosto, e seu dedo indicador fez sinal de silêncio.
      Aquele silêncio estava me matando por dentro, eu preferia mil vezes que ele gritasse, me chamasse de inconsequente, idiota, ou algo parecido, do que apenas ficar me olhando com os olhos marejados de lagrimas.
      Quando finalmente uma lagrima correu em seu rosto, ele abriu a boca para se pronunciar, mas não conseguiu, esbossou o mais belo sorriso que eu já havia visto em seu rosto e me abraçou com todas as suas forças.
      -Gravida... -Foi tudo o que ele disse... Ele colou nossas testas... Eu podia sentir sua respiração pesada e acelerada. -Gravida... -De novo ele repitira a mesma palavra. -Eu? Pai? -Ele me beijou com ternura. -Eu te amo... -Sorri.
      -Você não está bravo comigo?
      -Não... É claro que não... A gente vai ter um filho! Nosso principe, ou nossa princesa.
      -Eu não sei o que dizer... -Apenas ri o encarando.
      -Apenas diga que aceita...
      -O que?
      -Quer casar comigo (S/n)? -Sua mão parou sobre minha barriga a acariciando.
      -Sim, Niall... Eu quero casar com você... -Ele novamente me beijou.
      Ele se levantou e deu a volta na cama se deitando embaixo dos lençois e me chamando para perto de si com o dedo.
      Me deitei em seu peito... Ele ligou a televisão. Um programa infantil estava passando...
      -Um dia... Daquia algum tempo, estarei eu, você, nosso baby, deitados aqui... Assistindo esse mesmo desenho... -Ele sorriu para si mesmo e me abraçou forte.
      Passamos o resto da tarde ali... Nos beijando, nos abraçando, e assistindo a desenhos infantis...

         (^-^) Fim (^-^)

0 comentários:

Postar um comentário